A voz da contracapa,  Entrevistas do Leitor,  Livro de cabeceira

A cabeceira da Rainha do Mel

No dia da Abelha, pedimos à Maria João Lopes, apicultora, que invadisse as nossas cabeceiras com a doçura do meloso dourado do mel!

No dia das Abelhas, a rainha dos livros é a apicultora Maria João Lopes. Uma mulher que aos 40 anos, trocou uma carreira numa multinacional para tornar-se apicultora no Portugal profundo, em Vila de Rei. Aqui começou a produzir mel com características singulares da região. Há quem diga que a By Quintal (marca de Maria João) tem o melhor mel do mundo. De urze, rosmaninho, de pepitas de ouro ou manteiga de mel, o melhor é provar. Porque nós já provámos e somos altamente suspeitos.

Um bestseller internacional

Na sua mesa de cabeceira, Maria João tem «A História das Abelhas», um livro «ligado à questão pertinente da frágil esperança de sobrevivência das abelhas e consequentemente à extinção da humanidade.»

O doce invade a cabeceira de Maria João

Conta a história de três gerações de apicultores do passado, presente e futuro. A primeira em Inglaterra, 1851. William é um biólogo e comerciante de sementes, que se propõe a construir um novo tipo de colmeia – que lhe dará a ele e aos seus filhos honra e fama. Outra passa-se nos Estados Unidos, 2007. George é um apicultor e trava uma batalha difícil contra a agricultura moderna, mas espera que seu filho possa ser sua salvação.

Maria João está também a ler «China, 2098»: «A mão de Tao poliniza manualmente as árvores frutíferas, porque que as abelhas desapareceram há muito tempo do planeta. Quando o filho de Tao é levado prisioneiro pelas autoridades após um trágico acidente e ninguém lhe dá informações sobre o seu paradeiro e condição, ela parte numa longa jornada para descobrir o que lhe aconteceu.»

A autora une estas três narrativas muito diferentes, numa história emocionante que trata tanto das relações poderosas entre pais e filhos, quanto da nossa relação com a natureza e a humanidade. Um livro da autora MAJA LUNDE.

Um Prémio Nobel

Mas há mais. Neste dia das Abelhas, Maria João recomenda: «A Vida das Abelhas» de Maurice Maeterlinck (Prémio Nobel da Literatura 1911).

Não é um manual apicultura. É sim, um livro dedicado e indicado para quem quer compreender a dinâmica social de um enxame. É quase de forma poética que o autor aborda as relações entre os indivíduos de uma colmeia. Estabelecendo um paralelismo à sociedade humana ele consegue na sua descrição deste maravilhoso mundo das abelhas, roçar os limites de uma fábula, que no entanto não é mais do que a pura da realidade. Um dos meus favoritos sem dúvida.

A história antiga

Só mais um destaque. Falando de um autor português, sugiro «Em Nome do Mel» de Marques da Cruz. Este livro relata a história de um dos alimentos mais apreciados e antigos do mundo – o mel. A sua extração, composição, fabricação e as suas diversas utilizações na saúde e na alimentação. Com um amplo receituário entre pratos salgados, doces e bebidas, da história da gastronomia portuguesa, a doce versatilidade do uso do nosso mel, surpreende-nos.

Descubra mais conteúdos Desculpasparaler nas redes sociais:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *