Crianças, dedo no ar!,  Geração não, vai ler!

Maria Inês à conversa com uma “pre-teen”

A escritora Maria Inês Almeida lançou um novo livro da coleção Diário de uma Miúda como tu. «Tique Taque Toque» é o novo título desta coleção middle grade, na qual as preocupações da Francisca vão ser as redes sociais.

Maria Rita, de 11 anos tomou conta do Desculpas para Ler. Como fã da coleção «Diário de Uma Miúda como tu» desde o primeiro livro, pediu para fazer algumas perguntas à escritora Maria Inês Almeida. A editora ajudou-nos, a escritora acedeu ao convite e a Maria preparou as curiosas perguntas. Partilhamos as respostas para quem também “devora em três tempos”, os livros sobre as inquietações da Francisca, a protagonista ou para quem anda à procura do Livro!

  • Porque surgiu a ideia de dar destaque à app TikTok?

Como tu sabes Maria (porque já sei que és uma fiel leitora!) nestes Diários tudo surge muito naturalmente e a ideia é que a Francisca seja uma miúda como tu e todas as miúdas da vossa idade. Vai crescendo e os temas e assuntos também vão variando de livro para livro. Já tinha o telemóvel, conseguiu o WhatsApp e depois chegam temas/desejos como o TikTok e Instagram. Precisamente, porque faz parte da vossa realidade. 

  • O que a levou a escrever estes diários? Sei que tem um filho e uma filha, onde se inspirou para escrever estes diários desta “pre-teen”?

Vamos sempre buscar inspiração a muitos lados. Procurando estar atenta às coisas e aos sinais que a realidade transmite. Mas a verdade é que encontro no meu filho José uma grande fonte de inspiração. Para mim, neste projeto que são os livros, tudo se resume mais ao sentir e à intuição. E a maternidade despertou-me ainda mais para isso, sim. A Maria Francisca tem 3 anos e já me deu várias ideias (sem saber).  

Como se sentiu quando terminou a obra?

Sinto-me sempre feliz quando termino mais um Diário mas com vontade de logo também começar a escrever o próximo. Divirto-me muito com a personagem Francisca, com o irmão, os avós, e todo aquele universo que durante várias horas por dia faz parte da minha vida. 

  • Qual é o seu diário favorito?

A esta pergunta não consigo responder! Gosto de todos. Devolvo-te a pergunta: qual é o teu Diário favorito?

São livros que me dão um enorme prazer escrever. O desafio é sempre o mesmo: que vocês se continuem a identificar com a personagem Francisca e com a sua vida, com os seus medos, desafios, desejos. Felizmente tem corrido muito, muito bem. Os Diário também já estão a ser publicados no Brasil e tenho recebido um feedback muito positivo e contagiante. E agradeço à Eurídice (editora), à Joana (editora), à Catarina (ilustradora), ao Manel (ilustrador) e a todas as pessoas que directa ou indirectamente acabam por estar envolvidas nestes Diários. 

  • Qual foi o livro que mais gostou de escrever? Prefere escrever livros mais infantis, infanto-juvenil ou bios de personalidades?

Nas crianças, sempre fui muito atenta às suas perguntas, respostas, diálogos – e fascinam-me por tudo aquilo que conseguem dizer e pensar. Com ingenuidade, outras vezes com esperteza. Gosto da forma como simplificam o mundo. Até conceitos.  As crianças não se esquecem de sonhar, e isso é encantador.

Gosto de escrever para os mais novos e para os pré-adolescentes e adolescentes. A minha preferência é apenas uma: escrever.  

Descubra mais conteúdos Desculpasparaler nas redes sociais:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *