Bastidores da leitura

Cultivar o bem e abraçar o conhecimento

No Dia Internacional dos Museus, que se comemora hoje e que coincide com a 2ª fase de desconfinamento, estamos a viver um “novo normal”, que valoriza o amor ao próximo e destaca as pequenas coisas da vida.

Por esse motivo, o Desculpas para Ler não poderia ficar indiferente à Exposição Virtual “Viscondes de Andaluz”, organizada pela Congregação das Servas de Nossa Senhora de Fátima, que face ao período de pandemia, adaptaram em tempo olímpico uma exposição itinerante e física a uma solução acessível para todos. A Congregação trabalhou os conteúdos às novas plataformas digitais e, todas semanas, conscientes da necessidade de atrair novos públicos e manter os visitantes fiéis interessados, lança um novo Núcleo da exposição. A não perder, todos os Domingos às 15:00.

Ao falar com Mafalda Leitão, membro integrante do Governo Geral da Congregação das Servas de Nossa Senhora de Fátima, respira-se muita paz e recebe-se muita inspiração. O caminho que se constrói continua a ser motivado pela sua fundadora Madre Luiza Andaluz, que se fosse viva seria decerto uma inspiração, uma influencer dos tempos modernos, que afirmou de uma forma simples e encantadora, «tornar felizes os que nos rodeiam, que doce programa de vida!». Tão actual e que promessa!

Nesta exposição, através de pequenas e simples experiências e visitas virtuais, podemos conhecer a história de Luíza Andaluz, uma empreendedora que dedicou a sua vida a ajudar o próximo e descobrir o que motivou esta entrega. A educação ou a influência da família Mesquita & Melo? Ou ambos? Recorrendo a uma linguagem contemporânea, podemos passear pelos diferentes momentos museológicos, observando o espólio da família e entender a influência cultural que assumiam e a marca que assumiram no conhecimento e na educação.

Mais informação:

Descubra mais conteúdos Desculpasparaler nas redes sociais:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *